Uma nova casa de espumantes portugueses

Ontem, fomos conhecer uma nova casa dedicada aos espumantes portugueses, situada numa das mais emblemáticas ruas de acesso ao Castelo de São Jorge, no antigo e tradicional Bairro do Castelo, a Espumantaria do Petisco é o restaurante para provar petiscos inspirados nas antigas e tradicionais receitas portuguesas, criados pelo chef Vitor Hugo (Eleven, 100 Maneiras), “regados” por uma selecção ímpar de espumantes nacionais. Nesta carta brilham a rigorosa seleção de produtos da época, a frescura e a autenticidade dos ingredientes.

Temos a referir que tanto o espaço como o serviço são muito agradáveis e pareceu-nos um local a voltar, pois os petiscos e os espumantes provados mostram uma maestria do chef que sendo lisboeta de gema, reporta-se sempre à sua avó como inspiradora dos seus pratos. Pratos simples mas de uma qualidade extrema.

Durante o dia, ao cair da noite ou pela tarde, na romântica esplanada, ao balcão ou na sala, a Espumantaria do Petisco está pensada para se adequar a todas as ocasiões e vontades, e até inclui petiscos vegetarianos. “Sopa de Ervilhas com Ovo Escalfado”, “Escabeche de Codorniz”, “Salada de Favas com Tofu”, “Tábua de Queijos Nacionais com Compota de Abóbora”, “Peixinhos ‘na’ Horta”, “Arroz de Garoupa e Camarão” ou “Tártaro de Novilho”, são algumas das grandes promessas do Chef Vitor Hugo nesta nova carta.

Para acompanhar, o chef recomenda o cocktail “Aos Molhos”, elaborado com espumante, maracujá e erva príncipe, ou a “Sangria Rosé”, criada com espumante rosé, toranja e alecrim. A tradição finaliza a refeição com uma “Mousse de Chocolate com Crumble e Cheirinho”, tipicamente lisboeta.

A tradição gastronómica deste espaço remonta a 1835, quando ali operava uma pequena carvoaria que servia, também, bebidas e petiscos. O projeto de arquitectura da Espumantaria do Petisco, a cargo da dupla Laura Palma e Tiago Filipe Santos, honrou a história do espaço conservando as salas e layout, bem como alguns dos materiais originais, como o mármore de Estremoz e o tijolo de burro. No interior, a tradição dos materiais vive lado a lado com a modernidade do ambiente industrial, e das ilustrações do artista João Serrano.

A Espumantaria do Petisco abriu as portas em 2016 e desde então tem tido casa cheia de portugueses e de estrangeiros, ao longo de todo o dia. As receitas inovadoras, a aposta nos produtos da época, o atendimento diferenciador, a vista privilegiada sobre Lisboa e muita atenção aos detalhes têm ditado o sucesso deste conceito.

Nuno Correia Pereira é um dos empreendedores responsáveis por este e outros projetos que, nos últimos anos, têm vindo a trazer “novidade” à cidade de Lisboa. “Em 2013, abrimos a Espumantaria do Cais, no Cais do Sodré, um espaço com uma seleção única de espumantes nacionais, algo que não existia em Lisboa”, refere Nuno Correia Pereira. “Atualmente estamos com quatro projetos, todos em fases de crescimento distintas: a Espumantaria do Cais, a Espumantaria do Petisco, o Peixola e o Ferroviário, o antigo Clube Ferroviário que abrirá ao público totalmente remodelado já em 2018. Em 2017, alcançámos ainda um dos nossos sonhos com o lançamento do nosso próprio espumante, o ‘Da Casa’, que se encontra à venda em todos os nossos espaços”, acrescenta o responsável.

Calçado do Marquês de Tancos no1
1100-340 Lisboa