Moda cada vez mais sustentável

Em 2016, a Cheap Monday começou activamente a comunicar a sua jornada com vista à sustentabilidade. Lançou a sua colecção cápsula “C/O Cheap Monday” (Care Of Cheap Monday) e instalou contentores de reciclagem para recolha de têxteis usados nas suas lojas onde os consumidores podem deixar peças de vestuário que já não usam.

Estas iniciativas servem para encorajar os clientes da marca a embarcarem numa jornada para um futuro mais sustentável para todos.

A sustentabilidade e as questões a ela associadas são uma das maiores preocupações para a Cheap Monday. No início dos anos 2000, a marca fez mexer o mercado com jeans originais, unissexo e de formato skinny, “Tight”. Agora, a marca sueca pretende “ser a marca de jeanswear mais relevante e sustentável do mercado, vestida por aqueles que criam a cultura pop”.

Sendo uma marca de jeanswear, o algodão é um dos materiais mais frequentemente usados pela Cheap Monday. Tomando em consideração o impacto negativo que o algodão convencionalmente plantado tem sobre os humanos e sobre o ambiente, a marca sueca tem vindo a focar-se na substituição por materiais mais amigos do ambiente como algodão orgânico ou reciclado.

Para as suas colecções de homem e senhora, a Cheap Monday está a aumentar o uso de poliéster reciclado, lã reciclada e Tencel ® nas suas categoriais de produto mais relevantes.

O objectivo é que a utilização de materiais sustentáveis aumente de estação para estação. Começando na colecção de Primavera/Verão 2017, 72% da ganga, 51% da colecção de homem e 34% da colecção de senhora foram categorizadas como sustentáveis.

Com a colecção de Outono/Inverno 2017, estas percentagens aumentaram para 100% em denim, 88% na colecção de homem e 59% na colecção de senhora. Finalmente, o objectivo é que daqui a um, no Outono/Inverno 2018, as colecções de homem e senhora sejam categorizadas como sustentáveis na sua totalidade.

Para além de usar algodão orgânico na maioria da sua linha de ganga, a Cheap Monday também está a procura de alternativas mais sustentáveis para os seus processos de acabamento, tendo em conta o uso de água, a energia e os químicos usados. Na colecção de Outono/Inverno 2017, uma grande parte da ganga é produzida com um processo de poupança de água e energia, não havendo lavagens com grande impacto no ambiente.

A sustentabilidade começa na mesa onde as peças são desenhadas, aquando da escolha dos tecidos e a aplicação de técnicas de corte com vista a minimizar o desperdício. Continua, depois, durante o fabrico, a expedição e o transporte para a loja, mas não pára aí.

O impacto ambiental de um produto continua por todo o seu ciclo de vida; tanto que 26% do impacto acontece depois de a peça sair da loja. Esta é a razão principal pela qual a Cheap Monday pretende envolver e incluir os seus consumidores nesta jornada para um futuro mais sustentável, incentivando-os a entregarem as peças que já não usam.