À descoberta do Lumiar em 2017

Lisboa é sempre uma surpresa, cheia de novidades a cada esquina e não só para os turistas. Mesmo para quem mora nela, segredos e perspectivas nunca adoptadas. Por isso, estas iniciativas de dar a conhecer melhor a cidade, são sempre bem-vindas.

Em abril de 2015 ficou consolidado o sucesso do novo foco LisbonWeek que passa em cada edição a estar centrado num bairro ou Freguesia da cidade. O grande impacto e a atenção sobre Alvalade gerou um novo olhar e uma renovada energia nas instituições nas quais foi apresentada programação. O conhecimento gerado a partir da sua história permitiu criar novas dinâmicas que ainda hoje se mantêm.

parque-botanico-do-monteiro-mor-lisbonweek

A proposta da 4a edição será viver e redescobrir o Lumiar, a mais antiga freguesia da cidade, que encerra as comemorações do seu 750.o aniversário em 2017, sendo actualmente a Freguesia com o maior número de habitantes de Lisboa. O relevo histórico e patrimonial do território será destacado em paralelo com a relevância das experiências que apresenta no seu dia a dia, com o objectivo de descentralizar as atenções das zonas mais visíveis da cidade e de criar um novo olhar sobre os seus bairros únicos, mostrando a relevância dos seus espaços e de todo o seu património imaterial.

“Cada bairro, uma cidade.” – Será a assinatura da 4a edição do LisbonWeek numa referência à redescoberta da cidade que não tem fim durante 10 dias.

“ Desde há quatro anos que o LisbonWeek nos convida a conhecer Lisboa de uma forma diferente. Bairro a bairro, espaço a espaço, cada um de nós tem oportunidade de descobrir o património, a arquitectura, a história que existe em cada lugar e que, na condição de transeuntes muitas vezes distraídos e desatentos, nunca tínhamos reparado que existiam. “ Catarina Vaz Pinto Ÿ Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa

Primeiros destaques da programação 2017

As visitas guiadas da edição 2017 a decorrer entre os dias 25 março e 2 de abril, estão como habitualmente, a cargo do Professor Sarmento de Matos que nos irá contar as histórias e segredos das grandes quintas de veraneio de Lisboa. Entre os espaços a visitar estão o Palácio Angeja-Palmela, assim denominado por ter sido sucessivamente propriedade destas duas famílias, sendo nas ultimas quatro décadas, desde 1977, a casa do Museu Nacional do Traje. Também o Parque Botânico Monteiro-Mor com 11 hectares planeados desde a segunda metade do século XVIII e com mais de 250 espécies botânicas, será um ponto de interesse da nova edição do evento.

No Museu Nacional do Traje, que celebra 40 anos em 2017, o LisbonWeek irá apresentar a sua principal exposição sobre os últimos 40 anos da moda contemporânea nacional, com igual número de criadores envolvidos numa sinergia com o espólio do museu, que conta com mais de 38.000 peças.

No Museu Nacional do Teatro e da Dança, localizado na outra fronteira do Parque Botânico Monteiro-Mor, o foco será o traje de cena contemporâneo, criando uma ligação com a exposição apresentada no Museu Nacional do Traje.

A arte urbana, outro dos destaques desta edição, colocará o Lumiar na rota de arte pública da cidade com intervenções que ficarão de forma permanente nas ruas do bairro com a autoria de artistas de renome.

Em paralelo, a consciência sobre a sustentabilidade será abordada com o projeto educativo do LisbonWeek que levará ações de sensibilização para a redução dos resíduos de plástico aos alunos do ensino público e privado das escolas e colégios presentes no bairro. Esta acção terminará com a recolha de resíduos, que posteriormente vão resultar em instalações de arte pública realizadas pelos alunos.

O tema do urbanismo será debatido numa conferência presidida pelo Arq. Manuel Salgado que abordará com especial foco o projecto da Musgueira e Alta de Lisboa, bem como o plano de urbanização de Telheiras dos anos 70.

No cinema, será apresentado um ciclo de projeções em parceria com o ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual, atualmente sedeado nos antigos estúdios da Tobis Portuguesa, local de rodagem de alguns dos mais notáveis e emblemáticos filmes do século XX português como “A Canção de Lisboa”.

O LisbonWeek é uma produção da Actu – Associação Cultural e Turística Urbana com a coprodução da Câmara Municipal de Lisboa. Na edição de 2017 o evento conta ainda com a coprodução da Junta de Freguesia do Lumiar.