Gentlemen’s Talks – Pedro Pina

Pedro Pina McCann
O interesse pela elegância masculina é, agora, um movimento global e globalizado, nesse sentido, falámos com Pedro Pina, Executive Vice-President McCann Europe. Viajando pelo mundo e residindo em Londres, partilha connosco a sua leitura deste fenómeno.
 
1. O que faz um homem ser elegante?
Auto-confiança, serenidade interior, generosidade com o seu sorriso e um muito bem treinado sentido de oportunidade. E finalmente, saber fazer quem quer que seja que tenha perto de si sentir-se confortável e seguro.
 
2. Quais são as peças imprescindíveis no guarda-roupa masculino?
Básico: Um blazer preto impecável, camisas brancas, t-shirst brancas e umas boas jeans com corte justo.
Indispensável: 2 excelentes par de sapatos. Uns pretos e outros castanhos. Uns loafers e outros de atacadores.
Convém também ter: fato completo azul escuro ou cinzento, um bom sobretudo e um bom par de ténis.
Não sair de casa sem perfume e um grooming básico (barba, cabelo).
*para mim, havaianas sao também indispensaveis mas isso só porque sou um animal de praia.
 
3. Tem role models na elegância masculina? figuras que o inspirem?
Homens que tenham as características que menciono na pergunta 1, são os que me inspiram.
Encontro-os no metro, ou em reuniões de trabalho, em clientes às vezes. Em alguns amigos também.
Grande parte das figuras publicas que conheço têm défices consideráveis nas características que enumerei. São tomados por um ego manifestamente descontrolado. São pessoas frequentemente inseguras e muito centradas em si próprias e pouco nos outros. São sobretudo desinteressantes. Sabem vestir um fato bonito mas, honestamente, não trazem nada de válido ao mundo nem têm nada de interessante para dizer. Em resumo: conheço muitos homens elegantes mas poucos são figuras conhecidas do público em geral.
 
4. Pela sua experiência global, existe uma cultura mundial de elegância masculina?
Como tudo neste mundo, também os códigos exteriores de elegância se estão a globalizar. E no que respeita a aparência exterior, o Ocidente leva clara vantagem.
Revistas como a Monocle tentam fazer uma ponte estética muito interessante entre elementos do Ocidente e do Oriente (sobretudo Japão ou Coreia do Sul). Mas no geral as casas Italianas e Americanas são cada vez mais quem define os grandes padrões de elegância exterior masculina.
 
Photo by Pedro Azevedo